22/10/2010

Palavras




ESCREVENDO
ME ENCHERGO
PALAVRAS-ESPELHOS
A MINHA IMAGEM
NÃO TEM LIMITES
SOMENTE COR
ÁGUA COM TINTA
O RESTO É O RESTO
UM MUNDO MÍOPE
INDEFINIDO
AMORFO


PERTENCER
DAR SENTIDO
É SE ESPALHAR
MUDAR DE COR
COMO UM POLVO
MIMESIS
E NO RASTRO
JATO DE TINTA
TINTA COM ÁGUA

01/10/2010

Fotografia



FOTOGRAFIA

Da minha janela
Eu vejo uma lua
Que ri amarela
Bem perto do sol

Eu vejo o horizonte
Um risco no mundo
Um mar
Uma ponte
Um sopro do além
O dia cansado
Deitando na sombra
Da noite que vem

Eu quero esta lua
Este sol também
Eu quero o contraste
A noite e o dia
Mas só posso guardá-los
Numa fotografia